4 Passos para adequar sua imobiliária à LGPD

Atualizado: Mai 21


Como já debatido anteriormente, o projeto de adequação à Lei Geral de Proteção de Dados vai variar de acordo com o método escolhido, o tempo que dispõe para fazer cada tarefa, as características da empresa, e até mesmo os custos que a imobiliária tem disponível para implementar a LGPD. Clique aqui para acessar: Qual o tempo para a implementação? / Quanto custa implementar a LGPD?

Sendo assim, o artigo pretende trazer 4 passos rápidos e práticos que ajudam você adequar a sua imobiliária aos requisitos exigidos pela LGPD.


Passo 1 - Fase Inicial.


A primeira fase de implementação da LGPD, é uma das mais importantes e que precisa de uma análise detalhada da imobiliária. Este primeiro passo é o momento de verificar e realizar escolhas, pois o que for decidido aqui, irá atingir os outros passos.

Essa fase é o momento de estabelecer qual é o objetivo do projeto, quais áreas da imobiliária ele irá atingir, realizar a escolha de outros profissionais de dentro da empresa que podem auxiliar no projeto, por exemplo: integrantes da alta direção da imobiliária, líder do projeto, desenvolvedor de documentos, administrador do projeto, recursos humanos e assim por diante.

Tudo o que for decidido neste primeiro ponto deve ser levado aos outros passos, pois é aqui que será dado o nascimento do projeto da LGPD. Depois de tudo escolhido, passaremos para outras funções.

Este é o momento de analisar também quais os pontos que a imobiliária está fora de conformidade com a LGPD, por exemplo: os contratos estão adequados? A imobiliária tem regras/políticas de boas condutas? Os funcionários sabem o que é a LGPD? E assim por diante. Isso fará você visualizar melhor quais pontos precisam ser reparados.

Aqui deverá ser estabelecido também as formas de comunicação do seu projeto, para que as pessoas envolvidas à imobiliária saibam da adequação. Os meios de comunicação podem ser por meio das redes sociais, panfletos, e-mail marketing, o importante é usar a imaginação.

E por último, esse momento também é ótimo para fazer um treinamento com sua equipe, lembrando sempre do distanciamento social. O treinamento é uma forma de interação com seus funcionários, para conversar sobre a LGPD, mostrar os riscos e criar uma cultura de proteção de dados dentro da imobiliária.


Passo 2 - Análise de dados.


Este é o momento de criar políticas de boas práticas dentro da empresa, que irá falar principalmente da coleta e tratamento dos dados. Fique atento para documentar apenas condutas que a imobiliária consegue seguir, não é bom incluir práticas que não são cumpridas.

Após as políticas, é o momento de analisar a coleta de dados, qual a finalidade da coleta, e de que forma é coletado para saber se é por consentimento do proprietário, ou se há alguma legislação que obrigue essa coleta. É muito importante ter esse conhecimento, pois é direito do proprietário dos dados pessoais saber todas essas exigências.


Passo 3 - Direito do usuário.


O terceiro passo é saber os níveis de conformidade com a LGPD que a empresa se encontra com relação a todos os riscos analisados no Passo 1. Depois disso, caso a imobiliária esteja com um nível alto de conformidade, é só documentar.

Depois da análise de dados feito no Passo 2. deve ser criado também meios que o proprietário dos dados consiga alterar, excluir, transferir, visualizar os dados que a imobiliária coletou dele. Isso pode ser disponibilizado no site da empresa, ou até mesmo de forma presencial.

Um dos pontos mais importantes da implementação da LGPD é garantir os direitos do usuário.

É necessário desenvolver um documento, que irá ser enviado ao proprietário dos dados no caso de um possível vazamento de dados. É de obrigação da imobiliária avisar o usuário que seus dados foram vazados.


Passo 4 - Políticas e Finalização.


No passo 2 falamos sobre as políticas de coleta e tratamento de dados, neste passo é preciso criar políticas de segurança desses dados, tanto a segurança física desses dados, quanto a segurança dentro da internet ou banco de dados. Além disto, deve ter também as condutas que os funcionários devem cumprir para evitar os riscos, por exemplo: não compartilhar login e senha, criar senha forte, não usar wi-fi em locais perigosos e assim por diante.

E por fim, realizar a última análise de conformidade com a LGPD dentro da imobiliária e documentar novamente que cumpriu todos os requisitos necessários e exigidos pela lei.

Lembrando sempre que é necessário o conhecimento necessário para realizar a adequação da sua imobiliária à LGPD, de modo que facilite o projeto e que tenha um maior aproveitamento e implementação.

Gostou desse conteúdo? Acesse aqui para ver nossos documentos prontos já desenvolvidos para implementar a LGPD em imobiliárias.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo