Como aplicar LGPD em empresas?

A Lei Geral de Proteção de Dados, ou LGPD, entrou em vigor em 2018 e tem como objetivo principal, assegurar as informações pessoais de clientes e funcionários de uma empresa. A LGPD foi inspirada na lei europeia General Data Protection Regulationn, ou GDPR, trazendo grandes impactos para organizações e consumidores.


A LGPD busca crescer a consciência de que os usuários são cidadãos, que possuem direitos que devem ser respeitados, deste modo, as empresas não dem fazer o que bem entenderem com esses dados pessoais.




Impacto da LGPD nas empresas

Muitas empresas já estão se adequando na Lei Geral de Proteção de Dados- o ideal é que se faça isso imediatamente. Neste artigo, separei as principais mudanças que a lei traz. Veja só:



· Informar ao titular dos dados as finalidades de seu armazenamento

· Permitir livre acesso aos titulares sobre a forma e a duração do uso de seus dados

· Proteger os dados pessoais com medidas de segurança, contra acessos indevidos

· Adotar medidas de prevenção contra danos aos dados pessoais

· Informar o titular sobre toda e qualquer atividade suspeita em relação aos seus dados


Além disso, caso a implementação da lei não esteja feita de modo correto, haverá uma série de consequências para sua empresa, como:


· Multa referente a 2% do faturamento anual da empresa

· Perda de clientes

· Perda de credibilidade

· Bloqueio e/ou exclusão de seus dados armazenados

· Perda de colaboradores

· Processos movidos pelo titular que teve os dados vazados e/ou usados de forma indevida



Principais pontos da LGPD

Saiba quais são os principais pontos da lei:

· Assegurar e proteger os direitos e as informações pessoais dos usuários

· Estabelecer regras claras sobre o tratamento de dados pessoais

· Estimular o desenvolvimento econômico e tecnológico

· Fortalecimento das relações jurídicas e a confiança no tratamento de dados pessoais



Exigências legais da LGPD

Descubra quais são suas exigências legais:


· A coleta dos dados pessoais deve vir acompanhada com uma autorização titular

· O termo de consentimento deve ficar armazenado para eventuais futuras visitas

· Formulários físicos ou digitais com os dados pessoais dos titulares

· Os dados pessoais sensíveis têm tratamento diferenciado

· Para compartilhar as informações pessoais, é necessário que a empresa tenha a autorização do cliente





Leia nosso blog para mais informações




Posts recentes

Ver tudo